O TROCO

Pare de dar o que você não tem (vintém, alguém, saudade). Respeite o limite sem esperar gratidão ou reconhecimento neste plano ou realidade. Quando a gente esquece o imediato, em ato constante, surge o Amor gratuito. Quem se venderia a apreço tão baixo? Isso não significa também que se deva poupar esforços para tudo na vida, mas aplique a energia movente nas coisas certas. Corrente quebrada na praia não navega para longe, ancora qualquer espinha ereta. Deixe de se escorar nas impossibilidades. O acúmulo da ferrugem cria micro-organismos que não mais lhe cabem e lhe quebram galhos feito melhores amigos. Não se engane. Planeje-se e plane. Sim, você sabe bem quais são as marés de cheia, então reme rumo a elas. Elos se rompem na imensidão. O mundo não requer provas da sua bondade – bomba de efeito ‘cristão’ ou maestria através de propriedade verborreica, basta saber o quanto é bom para si mesmo e o quanto é capaz de perdoar sua própria fantasia. Desmascare sem demagogia, embora do que hoje se ri, quem diria, ontem jamais conseguiria. Siga seu fluxo. Luxo é caminhada, não caminho. Abandonar todos os adornos como forma de jornada. À palha, fogo alteia. À saia plissada, o desejo escamoteia pelas pernas roliças da moça. Não seja mosca morta, abra todas as portas como se fossem asas. Os seres de baixo reconhecerão sua austeridade portentosa e respeitarão a entrada feito cérberos obedientes.

PAOLA

BOA VIAGEM

Lançarei um tapete mágico sob teus pés, querido Aladim. Antes estes fossem alados, pois caminharíamos a passos largos de Ícaro. Mas não decaia como ele, por favor, sem alarido! O perigo pode se infiltrar entre os ácaros e ainda não criamos olhos bastantes para isso. Amanse o veludo tal um cavalo amigo, velho e bravo. Espero não provocar-te espirros, acaso flanem perlimpimpins até tuas narinas, que poderão torcer de um lado a outro, como as daquela Feiticeira da televisão. Ninguém mexe as fuças como antigamente… Cuidado. Aviso-te de antemão: evite voar rasteiro pelos ninhos de cobra à solta, pois estas tendem a cobrar caro o estacionamento das horas. Eleva-te mais à altura que percas de vista uma desventura qualquer. Leva tua mulher para passear entre as enseadas do melhor caminho e prospera com ela. Ouro será teu combustível inefável. Até!

ESCAPAMENTO

Buzina só contra o silêncio, que a próxima curva te deixa descansar em paz. Bate na traseira do vento, que teu intento de voar cairá pelos ais. Freia o que te enfeia para enfeitar com lama o canto dos pneus. Rola o volante para o lado direito e dê carona aos pedestres. Mestres são aqueles que beiram muitas estradas a procura de um Deus pelo retrovisor.

VIA MUNDO

Não sou estranha, sou estrada.
Dirijo meus passos
Sem precisar ser refreada.
Posso parecer estrangeira
Em  meio à legião de fantasmas.
Pele de bruxa reluz na fogueira
E me deixa mais pálida.
Parecer alma não quer dizer
Que tão cedo vá perecer.
Tenho medo só do que me enfada.
O além me abre horizontes
Feito uma via de mão dupla:
De um lado, arco-íris,
De outro, pote de ouro.
Tudo assim, muito certo.
Aberto caminho.