IMERGÊNCIA

Não tema o mergulho,
esguicha o orgulho de lado no lago do amar.
O espelho das águas é encontro com teu próprio eu,
sem que este seja o ego sujo pelas mágoas,
cego ante os mais belos transbordamentos.
É o véu de si que se magoa fácil.
Nossa vida é água indócil.
Fluidifica, submerge, emerge e transcende.
Bebe do teu tempo que é agora!

PAOLA