ABJETO VOADOR

O estorvo pôs um ovo:
Era o mundo.

Frangodeus não cantou manhã seguinte
Em frangalhos.

Quebrou galhos de tanto pesar
Gordo para voar, virou comida.

A ida para outro planeta custava
Seu pouso em um prato voador

Foi parar no estômago
A dor coube na barriga

Dos galos de briga que Ele mesmo criou

PAOLA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s