ESPIRAL

14981256-black-and-white-hypnotic-background-spiral-hypnotic-diamondFalho, eu que sou homem, somam-se às rédeas de viver duas mãos calejadas. Os pomos de dentro das palmas servem para cultivo de força, segurar cascalho sem atirá-lo no lago imundo da boca de lobo. Floração da fossa. Tal gota de orvalho a dar viço, hidrato as ramagens mais secas com lodo, dou banho de bebê a ouriço, brinco de deixar perfume nas maçanetas em cada abrir de portas.

Invisível à vizinhança. Ser capaz de atravessar as paredes das casas faz os pés descalçarem as botas, pisarem rastros de musgo em círculos. Biodança. Vejo vórtices por onde escoam os espíritos. Rio-me de tudo à volta, pois até choro de mau-agouro pode ser um bom presságio por agora. Acerca do que não consigo, sigo com acerto a quem parece amigo e isso é raro.

Naufrágio. Aprendo a dar nós de marinheiro em crina de cavalo e valho muito à natureza do perigo. Como tudo neste mundo é frágil…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s